Portifólio Fotográfico

Fribourg

Friburgo se divide em várias partes, uma mais antigas e outras mais modernas, nós chegamos pela parte alta.

Fribourg is divided into several parts, a more ancient and more modern, we have come through the top part

A cidade é considerada uma das fronteiras entre as duas regiões lingüísticas da Suíça, a de expressão francesa e alemã. Mas o que se ouve em todos lugares é o francês.

The city is considered one of the boundaries between the two linguistic regions of Switzerland, the French and German expression. But what you hear everywhere is French

Friburgo foi construída sobre um terreno rochoso e cercado por escarpas de granito. Por essa razão, ela também é conhecida por ser uma cidade de ladeiras e escadarias.

Fribourg is built on a rocky terrain and surrounded by cliffs of granite. For this reason, she is also known for being a city of hills and stairs.

Fontaine St. Georges

Fundada em 1157, pelo duque Berthold IV, aos pés do rio Sarine.

Founded in 1157, by Duke Berthold IV, at the foot of the river Sarine

A Catedral de São Nicolau, construída em estilo gótico , domina o centro da cidade.

The Cathedral of St. Nicholas, built in Gothic style, dominates the Centre of the city

O corpo principal da igreja foi iniciado em 1283 e terminado em 1430.

The main body of the Church was begun in 1283 and finished in 1430.

A torre foi terminada em 1490. Tem 76 metros de altura e abriga 11 sinos.

The tower was completed in 1490. Has 76 meters high and houses 11 bells

Os vitrais, criados pelo pintor polonês Jozef Mehoffer, constituem uma das mais importantes coleções de vitrais religiosos de estilo Art Nouveau.

The stained glass Windows, created by Polish painter Jozef Mehoffer, constitute one of the most important collections of religious Art Nouveau style stained glass Windows.

Em comentário, explico a vinda dos primeiros imigrantes Suíços, ao Rio de Janeiro, da fundação da cidade de Nova Friburgo e as comemorações que teremos ano que vem.

In comment, explain the arrival of the first Swiss immigrants, to Rio de Janeiro, the founding of the town of Nova Friburgo and celebrations that we will have next year.

 

 

Obs: clicando 2x em cima de qualquer foto, elas ampliam, para voltar a ver outras fotos, aperte na seta ( ← ) que fica na parte superior do monitor.

clicking  2x on any picture, they enlarge. To come back and see the other pictures, click on the arrow (← ), which is in the top part of the monitor. 

Anúncios

3 Respostas

  1. ” Suíça terra da miséria ” podia ser visto em um cartaz que abria a exposição. Os registros mostram que 2.006 suíços tiveram de abandonar involuntariamente seu país há duzentos anos. Espremidos em sete veleiros. O resultado deste ato foi desastroso, cerca de 1/4 dos suíços morreriam durante a viagem, número comparado a dos navios negreiros. O desespero dos agricultores havia sido provocado pela crise econômica e a fome, consequências do chamado “ano frio”, quando uma erupção vulcânica na Indonésia enfraqueceu os raios solares sobre o planeta e, assim, provocou a perda de colheitas. “É um tema atual até hoje”, pois os suíços eram refugiados que buscavam um outro país para viver.
    Os refugiados suíços que chegavam, encontravam uma grande quantidade de terras colocadas à disposição por Dom João VI. Originários de dez cantões, mas em sua grande maioria vindo de Fribourg, os suíços batizaram o novo lugar de “Nova Friburgo”. Um cartaz no museu lembra o nome dessas duzentas famílias, dos quais muitos representantes ainda vivem no Brasil. Há muitos “Wermelingers” e o nome “Thürler” encontra-se em diferentes variações com mais frequência até do que na Suíça. De Nova Friburgo os suíços se espalharam rapidamente em todo o Brasil. Embora a paisagem lembre o mundo alpino na Suíça, eles não se adaptaram ao clima e aos novos desafios na agricultura.
    Ano que vem 2018, teremos muitas comemorações em Nova Friburgo, pelos 200 anos da chegada dos Suíços. Estejam todos convidados.

    “Switzerland land of misery” could be seen in a poster that opened the exhibition. Records show that 2,006 Swiss had to leave involuntarily your country for 200 years. Squeezed in seven sailboats. The result of this Act has been disastrous, about 1/4 the Swiss would die during the trip, compared to number of slave ships. The despair of the farmers was caused by the economic crisis and famine, consequences of the so-called “cold year”, when a volcanic eruption in Indonesia has weakened the sunbeams on the planet and thus caused the loss of crops. “It’s a current theme to this day”, because the Swiss were refugees who were seeking another country to live.
    The Swiss refugee who arrived found a large amount of land made available by Dom João VI. Originating in ten cantons, but in your vast majority coming from Fribourg, the Swiss named the new “Nova Friburgo”. A sign at the Museum remembers the names of 200 families, of which many representatives still live in Brazil. There are many “Wermelingers” and the name “Thürler” is in different variations with more frequency than in Switzerland. Nova Friburgo the Swiss spread quickly throughout the Brazil. Although the landscape remind the Alpine world in Switzerland, they do not have adapted to the climate and to the new challenges in agriculture.
    Next year 2018, there will be many celebrations in Nova Friburgo, for 200 years the arrival of Swiss. Are all invited.

    Curtir

    abril 19, 2017 às 1:30 am

  2. Ok, tudo bem, mas… Que raios D. João VI queria com a vinda dos Suíços para o Brasil? Tem ideia?

    Curtir

    abril 25, 2017 às 1:19 am

    • Não sou, historiador nem pesquisador, por falta de tempo. Mas creio que D. João VI, queria uma guarda como a do Papa, feita pelos Suíços. Fato que acabou não ocorrendo apesar da vinda de alguns militares. Somente com a imigração Alemã em 1824 e em parceria com Suíços a Guarda Imperial foi plenamente estabelecida.

      Curtir

      abril 25, 2017 às 9:01 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s